quinta-feira, 20 de novembro de 2014

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

segunda-feira, 17 de junho de 2013

quarta-feira, 12 de junho de 2013

GREEN PROJECT AWARDS: O BITUCA TÁ LÁ!

O PROGRAMA BITUCA ZERO é indicado ao Prêmio Green Project Awards Brasil.
Em sua segunda edição no Brasil o GPA-Brasil é uma das mais importantes premiações na Europa.
O BITUCA ZERO foi indicado na categoria SERVIÇO AMBIENTAL.
“O Green Project Awards é um projeto que tem como objetivo unificar os 27 estados e criar uma mobilização para o desenvolvimento sustentável, ou seja, sensibilizar o setor público, as políticas públicas, as ONGs e o setor empresarial para uma causa comum: criar um desenvolvimento económico mais sustentável no Brasil”, afirma José Manuel Costa, presidente da consultora portuguesa GCI., co-organizadora da premiação.

segunda-feira, 10 de junho de 2013

quarta-feira, 5 de junho de 2013

NO DIA DO MEIO AMBIENTE LANÇAMOS A ECOTUCA PERSSONALIZADA.

ECOTUCA: CINZEIRO DE BOLSO ECOLÓGICAMENTE CORRETO.
100% SUSTENTAVEL

terça-feira, 28 de maio de 2013

ALL LOGÍSTICA NA PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE.


Sua empresa, indústria, comércio ou entidade, pode fazer parte
dessa frente de batalha em proteção ao meio ambiente.

sábado, 25 de maio de 2013

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Assembléia do Paraná, já tem BITUCA ZERO.

Assembleia adere ao programa "Bituca Zero" e instala coletores de resíduos de cigarros

Por Rodrigo Rossi
A Assembleia Legislativa aderiu nesta semana ao programa “BITUCA ZERO”, com a implantação de doze coletores para a destinação adequada dos resíduos gerados pelo consumo de cigarros. Por meio de parceria com uma empresa do segmento ambiental, vários pontos já possuem o equipamento instalado. O fumante pode, portanto, despejar a bituca em local próprio e adequado. Uma vez por semana, a empresa recolhe o material para posterior aproveitamento e reciclagem, em especial para sua transformação em adubo.
Programa
Programa "Bituca Zero". / Foto: Sandro Nascimento (Alep/ crédito obrigatório)


Os coletores, ou “ECOCOLETORES”, estão disponíveis em pontos estratégicos e externos da sede do Legislativo, como nas portarias, na entrada do prédio da Administração, na parte exterior aos fundos do Plenário (próximo à rampa de acesso), nos estacionamentos e no pátio, entre outros locais. “Estamos respeitando a Lei, possibilitando a destinação final adequada destas bitucas. Além disso, é uma medida ecologicamente correta, porque estes resíduos agora terão local próprio de despejo e serão reciclados na continuidade" , afirmou o presidente da Assembleia, deputado Valdir Rossoni (PSDB).

Legislação – A Lei estadual nº 17.230, de 16 de julho de 2012, estabelece normas e parcerias entre o poder público e o setor privado para a instalação, retirada, transporte, reciclagem e destinação adequadas de bitucas de cigarro no estado. Por iniciativa do deputado Rasca Rodrigues (PV), a matéria foi aprovada no Legislativo, em redação final, em 25 de junho do ano passado, para seguir à sanção do governador Beto Richa. Rasca lembrou, ainda na justificativa do projeto, que com a aprovação da Lei Antifumo, em 2009  (Lei 16.239/09), quando áreas fechadas passaram a ficar livres da fumaça de cigarro, houve maior ocupação, consequentemente, de outros espaços, gerando assim maior quantidade destes resíduos nestes locais.
“No entanto, a adequação da população fumante à legislação proibitiva ao fumo fez com que esses indivíduos migrassem para locais considerados públicos e abertos. A consequência é a grande quantidade de resíduos (bitucas) encontrados nas ruas e avenidas (guias e bueiros), calçadas, praias, parques, estádios de futebol, rodoviárias, aeroportos, dentre outros, gerando sérios problemas ambientais”, lembrou o parlamentar.


segunda-feira, 6 de maio de 2013

BITUCA ZERO na TVCI canal 14


BITUCA ZERO na mídia.
TVCI canal 14 de Curitiba, apresenta o PROGRAMA BITUCA ZERO, como opção ambiental para a correta destinação do resíduo do cigarro.

terça-feira, 16 de abril de 2013

TODAS ESSAS BITUCAS, ESTARIAM NO MEIO AMBIENTE. JUNTE-SE A NÓS NESSA BATALHA!

Hoje, somos 14 grandes empresas apoiando o
PROGRAMA BITUCA ZERO. Outras 6 devem se juntar a essa batalha nos próximos dias.
Quanto poderíamos fazer se fossemos 50, 100 ou 500 parceiros?
Pense nisso!
O MEIO AMBIENTE AGRADECE!

terça-feira, 9 de abril de 2013

VIADUTO ESTAIADO NA LINHA DE FRENTE DA GUERRA CONTRA AS BITUCAS

BITUCA ZERO
na obra do Viaduto Estaiado de Curitiba
O canteiro de obras do novo viaduto estaiado de Curitiba, na Avenida das Torres, recebe a partir de 15 de abril, os ECOCOLETORES de bitucas e a coleta seletIva com destinação correta do resíduo - PROGRAMA BITUCA ZERO.
O Consórcio CR Almeida-JMalucelli, responsável pela obra, decidiu nesta terça-feira a implantação do BITUCA ZERO, visando atender os padrões ambientais definidos desde o início do projeto.
O viaduto estaiado, que passará por cima da avenida das Torres (Comendador Franco), no cruzamento com a rua Coronel Francisco H. dos Santos, terá 129 m de vão livre, de um lado a outro da avenida que faz parte do corredor aeroporto-rodoferroviária. 
Serão quatro pistas de rolagem, com extensão de 129 m e suspensas por 21 cabos de aço ancorados num pilar de 74 m de altura (o equivalente a um prédio de 24 andares). O marco arquitetônico poderá ser visto de vários pontos de Curitiba e também do município vizinho de São José dos Pinhais. 
Serão instalados 4  ECOCOLETORES 100% sustentaveis e a coleta semanal sera executada por nossa equipe treinada.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

quinta-feira, 16 de agosto de 2012


BITUCA ZERO NA GAZETA DO POVO

Hugo Harada/Gazeta do Povo
Hugo Harada/Gazeta do Povo / O empresário Roberto Façanha usa coletores especiais e envia restos de cigarro para reciclagem O empresário Roberto Façanha usa coletores especiais e envia restos de cigarro para reciclagem
Reciclagem

Custos são obstáculos para leis “caça-bitucas”

Dificuldade de implantação da coleta seletiva do material pode acabar tornando inócua a legislação sobre o assunto
Publicado em 15/08/2012 | André Simões

Deputados estaduais do Paraná e vereadores de Curitiba iniciaram uma verdadeira “caça às bitucas”. Um projeto de lei aprovado em primeira discussão pela Câmara da capital determina que quem jogar restos de cigarro no chão será multado e a prefeitura terá de instalar coletores e levar o material para reciclagem. A proposta amplia medidas já previstas em lei estadual. O problema é que a dificuldade de implantação em grande escala da coleta seletiva pode acabar tornando inócua a legislação sobre o assunto. A opinião vem de fonte segura: o empresário Roberto Façanha, diretor da Ecocity Soluções Ambientais, única empresa paranaense autorizada a coletar e reciclar bitucas.

De acordo com Façanha, o que está sendo desconsiderado é o fato de os restos de cigarro não terem valor para a logística reversa (entrega de descartes dos clientes para as empresas que elaboraram e comercializaram o produto). “A bituca não serve para nada”, diz. No caso de latas de alumínio ou garrafas PET, por exemplo, as empresas produtoras se interessam pela reciclagem, porque o poder de reutilização confere valor comercial aos descartes. Já no caso das bitucas, o custo para o processo de reciclagem é muito superior ao retorno financeiro obtido com o material reciclado.
8 milhões
de bitucas são descartadas por dia em Curitiba, gerando descarte diário de 1,5 tonelada, segundo a Ecocity e a vereadora Noemia Rocha. Segundo a Ecocity, a empresa já coletou e enviou para reciclagem 1 milhão de bitucas desde o início de seu projeto, em novembro do ano passado. A Ecocity tem parceria com 12 indústrias em Curitiba.
R$ 400
é a multa prevista em Curitiba para quem descarta bitucas (ou qualquer outra forma de lixo) em via pública. A penalidade está prevista desde 2004, de acordo com o artigo 291 da Lei Municipal nº 11.095.
O projeto de lei municipal que determina a caça às bitucas tem poder para diminuir a sujeira nas ruas da capital?



Com base no projeto Bituca Zero, a empresa de Façanha coleta bitucas descartadas por funcionários de indústrias com as quais mantém parceria. Para recolher os materiais, são utilizados coletores desenvolvidos exclusivamente para esse fim – e o trabalho é remunerado pelas indústrias. Coletado o material, as bitucas são remetidas para a indústria de reciclagem, e a Ecocity tem de pagar para a efetivação do processo. O produto final é usado comercialmente pela indústria recicladora, que consegue obter massa para hidrossemeadura (processo que reveste encostas sem vegetação) e fertilizantes. “Em última instância, o lixo vira solução ambiental”, diz Façanha.

Dificuldade ignorada

A longa cadeia de transação comercial que envolve o processo de reciclagem parece estar sendo ignorada pelos autores das leis “caça-bituca”. No dia 16 de julho, o governador Beto Richa sancionou lei do deputado estadual Rasca Rodrigues (PV) estabelecendo normas de parceria entre o poder público e o setor privado para a destinação adequada das bitucas, mas o estado ainda não firmou parcerias para o cumprimento da nova lei.
Em Curitiba, a vereadora Noemia Rocha (PMDB) tem projeto para ampliar a lei estadual, transformando o caráter “autorizatório” em “obrigatório”, ao determinar que fabricantes e comerciantes de cigarros se responsabilizem pela coleta seletiva e reciclagem. Na visão da vereadora, a iniciativa não geraria despesas nem para o poder público nem para os comerciantes, pois as empresas responsáveis pela instalação de coletores, coleta seletiva e envio para reciclagem “quase não têm custos”.
A afirmação é contestada pelo diretor da Ecocity. “Claro que temos uma preocupação ecológica, mas ninguém faz nada só por boa vontade”, diz Façanha. Para o empresário, o ideal seria o poder público investir em campanhas de conscientização e colocar coletores especiais aos poucos, em espaços de grande visibilidade. “É muito difícil querer espalhar isso de uma vez”, afirma.
(FONTE JORNAL GAZETA DO POVO - 15/08/2.012)

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

NOVO SITE ECOCITY.

Em agosto, atingindo quase 1 milhão de bitucas coletadas e recicladas no PROGRAMA BITUCA ZERO, lançamos também o novo site.
Simples como deve ser e completo como gostaríamos.
Lá, além do PROGRAMA BITUCA ZERO, nossos amigos e clientes poderão conhecer outros produtos e serviços da Ecocity Soluções Ambientais:

- SANEAMENTO DE PRAIAS
- ECOEVENTO
- LINHA DE COLETORES SELETIVOS
- DUMPER
- MARKETING AMBIENTAL

Pouco a pouco, outros complementos serão adcionados.
Visite-nos. Teremos um grande prazer em recebe-los.

www: ecocitybrasil.com.br


ECOTUCA: VALORIZE SUA MARCA E PROTEJA O MEIO AMBIENTE.




QUASE 1 MILHÃO DE BITUCAS!